Os diferentes tipos de plano de carreira

É comum em uma organização que se pense em formas de desenvolver o máximo do potencial do seu profissional e, além disso, em formas de garantir que a empresa consiga atrair e reter os talentos. Ter um Plano de Carreira estruturado e transparente é uma boa forma de se fazer isso.

O Plano de Carreira é uma ferramenta que consegue identificar em qual posição o profissional está e aonde ele pode chegar. Informações como estrutura de cargos, responsabilidades e requisitos para progressão devem ser descritas de forma clara, para que a equipe use como um mapa para entender quais competências e habilidades precisam desenvolver, além de traçar metas e buscar alcançar um objetivo já definido.

Para as empresas, as vantagens obtidas com a implementação do Plano de Carreira são:
  • Desenvolver gestores e especialistas alinhados com a cultura da empresa;
  • Melhorar o employer branding, atraindo e retendo os talentos;
  • Reduzir custos com recrutamento e seleção e treinamento de novos profissionais;
  • Aumentar o engajamento e motivação dos profissionais;
  • Fortalecer a cultura organizacional;
  • Aumentar, de forma saudável, a competitividade interna.
O Plano de Carreira está entre os aspectos mais valorizados pelos profissionais. Uma vez que ele se sente motivado porque conhece os rumos da carreira, se esforçará para vencer todas as etapas da jornada. Dessa forma, os profissionais se sentem confiantes e valorizados pelo trabalho que realizam.
A elaboração de um Plano Carreira deve ser feita de forma estratégica e, para isso, separamos algumas dicas:
  • Faça um benchmarking;
  • Identifique a visão de futuro da organização e da equipe;
  • Crie um organograma;
  • Defina critérios objetivos e claros para progressão de carreira;
  • Padronize as remunerações;
  • Realize treinamentos;
  • Realize feedbacks constantes;
  • Avalie o cenário econômico da empresa.

Para colocar um Plano de Carreira em prática é importante que os objetivos da empresa estejam alinhados com os objetivos dos profissionais. Dessa forma, o crescimento dos dois será potencializado, garantindo melhores resultados. Além disso, é importante estabelecer metas, avaliar o desempenho, acompanhar e fazer adequações periódicas.

Antes de pensar em estruturar o Plano de Carreira na sua empresa, é importante conhecer as trilhas de carreiras e entender qual melhor se aplica aos objetivos do projeto. A ferramenta não deve funcionar apenas no papel, ela precisa estimular os profissionais a buscar o crescimento.
Os três modelos mais usados de Plano de Carreira são:
  • Carreira em Y: Tende a ser o mais usado em estruturas mais formais, que possuem seus cargos e funções muito bem definidos. O Y possibilita dois caminhos de crescimento: um ligado às habilidades/competências de gestão e outro ligado às habilidades/competências técnicas. Ter bom entendimento dessas duas possibilidades do plano de carreira em Y ajuda a empresa a melhor analisar seus talentos para projetar sua escalada hierárquica, pois ela é uma forma de reconhecer os avanços dos profissionais que não buscam um cargo de liderança, sem deixar de lado aqueles que também querem ocupar cargos gerenciais.

 

  • Carreira em W: Esse modelo não é tão popular dentro das organizações porque funciona em setores bastante específicos, como o de tecnologia. Oferece um terceiro caminho de crescimento, que é a gestão de projetos. Nesse caso, existe uma junção das competências necessárias para a gestão e a atuação técnica. O que acontece é que o profissional não atua como uma liderança comum, orientando o desenvolvimento de seus subordinados, mas sim como um líder técnico. Em um escritório, esse modelo pode ser bem aplicado quando tem um talento que conhece muito bem seus processos, mas que não tem o perfil de um líder tradicional.

 

  • Plano de Carreira em Rede: Nesse modelo, a empresa não foca em apenas um estilo e permite que o profissional tenha uma possibilidade maior de opções de cargos a exercer dentro da empresa. Durante a sua carreira, ele consegue mudar de um cargo de gestão para um técnico e vice-versa. O essencial na metodologia de carreira em rede é deixar claro que ela só será colocada em prática a partir do cumprimento das metas estipuladas. Por isso, sem atingir as metas, não há chance de fazer a mudança de cargo.

 

É importante ressaltar que cada profissional é responsável por sua carreira. Cabe ao gestor apoiá-lo no desenvolvimento profissional contínuo e na evolução de carreira de forma transparente. Na Perroni, oferecemos o serviço de Desenvolvimento de Plano de Carreira em nossas consultorias. Entre em contato!

Karine Duarte

Karine Duarte

Graduada em Administração de Empresas pela Funorte de Montes Claros, com MBA em Gestão Estratégica de Pessoas e Coach pela Sociedade Brasileira de Coaching. Headhunter especializada no segmento jurídico.

Compartilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Posts anteriores

Assine a nossa newsletter