Necessidade de Clareza e Transparência na Comunicação

Retenção de Talentos: Necessidade de Clareza e Transparência na Comunicação

Em texto recente abordamos alguns aspectos essenciais para a retenção de talentos nas organizações como um todo. Hoje, aprofundaremos em um dos itens mais importantes para o sucesso desta empreitada: a comunicação.

Ela pode ser entendida como o ato de transmitir e receber informações e deve ser feita da forma mais clara possível. Muitas vezes, o trajeto entre o emissor e o receptor fica muito longo, possibilitando a ocorrência de alguns problemas que podem se refletir diretamente em sua eficiência e prejudicar, de alguma forma, o funcionamento da empresa, a satisfação do colaborador ou da própria gestão.

Podemos entender que a comunicação tem dois níveis: conteúdo e relação.

Quanto ao conteúdo, é importante ficarmos atentos aos chamados “ruídos”. Eles são, de forma resumida, quaisquer interferências que podem surgir e prejudicar a compreensão da mensagem que se quer repassar. Podem estar relacionados ao som, em um sentido literal, ainda mais comuns em tempos de conversas por vídeo, causados por falhas na conexão, barulhos no ambiente, dentre outros; ou a fatores psicológicos, quando algum ou alguns dos interlocutores não conseguem manter o foco no que está sendo dito; ou, por último, a questões culturais, bastante comuns em organizações que lidam com pessoas de diversas origens. No último caso, podemos citar como exemplos expressões com significados pouco precisos, que variam de local para local ou qualquer palavra que possa gerar dubiedade de interpretações.

Já no que se refere à relação, avaliamos diretamente os interlocutores. Sobre o ponto, podemos indagar: a mensagem foi repassada de forma direta? Precisou passar por diferentes sujeitos até o destinatário final? Qual a proximidade entre os falantes? O principal ponto, porém, é a existência de simetria entre eles. Quanto mais assimétrica for a relação, maior a chance de haver alguma falha.

Por todo o exposto, podemos concluir que quanto mais direto é o repasse de mensagens, menor a chance de seu conteúdo ser deturpado.

Importante registrar que a comunicação não ocorre apenas de forma verbal, através das palavras. Ela pode ser feita de acordo com expressões corporais, gestos, sons não integrados ao vocabulário e pelo próprio tom de voz.

Pela grande amplitude da discussão que o tema traz, é necessário, para o sucesso de qualquer organização, ter-se um paradigma específico de comunicação. Nesse sentido, no quadro abaixo, traremos o que se tem tradicionalmente e, logo ao lado, algumas sugestões de um viés mais moderno e eficiente:

Paradigma Tradicional

Novo paradigma

Falar para o outro

Falar com o outro

Discutir o certo e o errado

Enfrentar o problema

Buscar culpados

Esclarecer interesses e responsabilidades

Tirar vantagens

Criar opções

 

Uma comunicação bem-feita tem influência direta na retenção de talentos na medida em que permite ao colaborador ter a exata compreensão do contexto no qual está inserido, entender de maneira exata o que se espera de sua atuação, ter dimensão do que pode almejar em termos de ascensão na carreira, além de gerar a sensação de transparência, respeito, unidade e integração.

Pedro Palhares

Pedro Palhares

Graduado em Direito e graduando em Psicologia pela Universidade Fumec, Pós graduado em Mediação de Conflitos pela FGV/SP e Headhunter especializado no segmento jurídico.

Compartilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Posts anteriores

A importância da gestão de conflitos

Os conflitos estão presentes cotidianamente na vida das pessoas e, por vezes, mostram-se mais visíveis no campo organizacional como um todo. De modo geral, podemos

Ética Profissional

A Ética Profissional é uma das características mais comumente usadas quando precisamos enumerar as qualidades de um profissional ou a cultura de uma organização. Sua

Assine a nossa newsletter