Offboarding – A estratégia dos processos de desligamento

Insight - Offboarding

O offboarding, termo em inglês que correspondente ao oposto de onboarding, trata-se do processo de desligamento de colaboradores de uma organização tendo como premissa básica o encerramento do ciclo de forma satisfatória para os envolvidos, independentemente de quem tomou a decisão pelo fim da parceria.

Muitos podem questionar sua funcionalidade, uma vez que é uma energia destinada para um colaborador que não fará mais parte da equipe, mas a implementação do processo de offboarding é algo que contribui imensamente com a cultura da empresa, garantindo um posicionamento de respeito e consideração, sem atritos e desgastes durante o processo.

Ainda, a padronização do processo de desligamento é uma das grandes vantagens que surgem com a aplicação da estratégia de offboarding. Com uma boa estruturação, não haverá erros na atualização de documentos, alinhamento com o departamento pessoal e realocação das atividades do colaborador, por exemplo. Além disso, as técnicas implementadas auxiliam a organização a manter um bom relacionamento com os profissionais desligados e contribui com a boa imagem da empresa, fortalecendo a marca empregadora e contribui para a diminuição de processos trabalhistas.

 A implementação do processo de offboarding conta com algumas etapas essenciais para que ele possa ser aplicado de maneira correta e eficiente.

A principal delas passa pela comunicação empática, uma soft skill essencial para a condução do projeto. A empatia no momento de comunicarmos ao colaborador sobre o desligamento é algo que faz toda a diferença. Para a efetividade do processo, é essencial que o responsável construa um feedback formal e sincero sobre os motivos do desligamento, permitindo que seja um momento de reflexão e auto avaliação para o colaborador, e esteja preparado para lidar com a vulnerabilidade do profissional em questão. Mesmo nos casos em que a decisão pelo desligamento seja do próprio colaborador, o exercício da empatia é importante para entender sua opção e tudo que está por trás dessa decisão.

A etapa de entrevista de desligamento é o centro de todo o projeto. Nesse momento a empresa deve estar disposta a pedir e receber feedbacks do colaborador sobre várias instâncias de funcionamento da organização. É sempre válido investigar sobre como foi a experiência na empresa, pedir feedbacks sobre liderança, colegas de trabalho, cultura e ambiente. Além disso, nos casos de encerramento da relação por opção do colaborador é relevante saber também os motivos de sua decisão e, ainda, o que a empresa poderia ter feito de diferente para que ele pudesse continuar compondo o quadro de funcionários. Como podem observar, a entrevista de desligamento é essencial para que a empresa tenha uma ampla visão de acontecimentos e possa aprimorar vários aspectos da gestão interna.

Também é essencial que no momento do desligamento o profissional seja devidamente orientado sobre documentação, recebimentos de direitos e outras normas da cultura da organização. Uma boa prática consiste em oferecer uma carta de recomendação, caso seja um desligamento involuntário e sem fatores que desabonem o comportamento do profissional que tenham dado causa à decisão.

 Por fim, é importante acompanhar com o profissional a entrega dos materiais pertencentes a organização e auxiliá-lo na retirada de seus bens pessoais, dando tempo e espaço para que se despeça das pessoas com quem trabalhou e agradecendo pelo tempo de trabalho dedicado.

 

Confira também nosso artigo exclusivo sobre Onboarding.

Gessica Dorneles

Gessica Dorneles

Graduada em Psicologia pela UFMG, Coach pela Academia do Psicólogo e Headhunter especializada no segmento jurídico.

Compartilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Posts anteriores

Assine a nossa newsletter